Divisão de Nutrição e Dietética

Adoçante: Substância não nutritiva utilizada em pequenas quantidades para conferir sabor doce aos alimentos. Chamado também de edulcorante, classificado ou dividido em artificial e natural.

Alimentação: Ato voluntário de ingerir alimentos.

Alimentação Equilibrada: Alimentação balanceada em nutrientes de acordo com as necessidades nutricionais de cada indivíduo. Em cada refeição, o indivíduo deve consumir no mínimo um alimento de cada grupo construtor, energético e regulador.

Alimento: Substância ingerida pela boca que mantém a vida e o crescimento, fornecendo energia, construindo e substituindo tecidos.

Alimentos Construtores: Responsáveis pela manutenção e crescimento do organismo, assim como renovação de tecidos e células. São as proteínas, fornecidas pelas carnes, ovos , leite, feijão.

Alimentos Energéticos: Responsáveis pela energia do organismo. São os carboidratos fornecidos pelo açúcar, massas, pães, farinhas, raízes e tubérculos, e os lipídios, fornecidos pelas gorduras, manteiga, margarina, óleo vegetal.

Alimentos Reguladores: Responsáveis pela regulação das atividades no organismo, garantindo o bom funcionamento através da água, das fibras, sais minerais e vitaminas, fornecidos pelas verduras e frutas.

Anorexia: Falta de apetite que persiste por tempo prolongado e que muitas vezes ocasiona problemas mais graves de saúde.

Aparelho Digestivo: É constituído pelo tubo digestivo que vai desde a boca até o ânus e também o fígado e o pâncreas.

Apetite: Vontade de comer. O apetite designa uma vontade que pode ser completamente independente da fome. Pode-se ter apetite mesmo com o estômago repleto.

Fome: Ao contrário de apetite, é a necessidade física de alimento.

Ascite: Acúmulo de líquidos na cavidade abdominal.

Caloria: Energia produzida pelos alimentos no processo de digestão.  

Cardápio: Lista de alimentos que se pode servir.

Colação: Refeição rápida, entre duas refeições principais.

Colesterol: Substância existente normalmente no sangue, no cérebro e em todos os outros tecidos do organismo assim como na maior parte dos alimentos de origem animal.

Cuidador: Indivíduo responsável pelos cuidados básicos do paciente como higiene pessoal, alimentação e administração de medicamentos.

Deglutição: Ato de engolir.

Desidratação: Perda anormal de líquido do organismo. A desidratação começa quando a quantidade de líquidos ingerida é inferior àquela que é eliminada através da urina, da respiração, da transpiração e das fezes. A desidratação surge freqüentemente em conseqüência de vômitos, diarréia ou perda sangüínea.

Desnutrição: Deficiência de nutrientes que compromete o adequado estado nutricional do indivíduo.

Diarréia: Ocorrência de três ou mais evacuações por dia em grande quantidade com fezes de consistência líquida.

Dieta: Ingestão habitual de alimentos que se faz visando preencher as necessidades do indivíduo sadio ou enfermo ( incluindo ou excluindo alimentos ) Ex : Dieta hipocalórica, Dieta rica em ferro, Dieta sem resíduos, Dieta para diabetes.

Dietética: Ciência da alimentação equilibrada, que contribui para manter a saúde.

Dietoterapia: Tratamento exclusivo ou como fator auxiliar do tratamento de doenças através da alimentação.

Digestão: Processo pelo qual os alimentos se transformam em elementos mais simples, para que possam ser absorvidos pela corrente sangüínea e darem origem a produção de energia , à reestruturação dos tecidos e ao crescimento. A digestão realiza-se no tubo digestivo, é composto pela boca, o estômago, o intestino delgado, intestino grosso e o cólon ( incluindo pâncreas e fígado ).

Edema: Acúmulo anormal de líquido proveniente de sangue em qualquer tecido ou órgão. Popularmente conhecido como inchaço.

Emese: Ato de vomitar.

Enterite: Inflamação do intestino.

Evacuação: Ato de eliminar as fezes.

Eructação: Expulsão ruidosa de ar, gases, ou ácido do estômago . Quando se come demasiada ou apressadamente, ou se fala muito durante a refeição há a tendência para engolir ar juntamente com os alimentos. Este ar é liberado pela eructação. Popularmente conhecido como arroto.

Estado Nutricional: Condição do corpo resultante da utilização dos nutrientes disponíveis.

Eutrofia: Estado nutricional adequado.

Fibras: Substâncias presentes em frutas, legumes, verduras e farelos de cereais que não são digeridas pelo tubo digestivo auxiliando na formação de fezes de consistência normal.

Frutose: Tipo de açúcar encontrado no mel e nas frutas.

Gastrectomia: Retirada total ou parcial do estômago.

Gastrostomia: Orifício ( abertura ) na região da barriga por onde se passa um tubo flexível ( sonda ) que alcança o estômago para alimentar uma pessoa que não pode ou não consegue se alimentar pela boca.

Gordura ou Lipídio: Nutriente responsável pelo fornecimento de energia e de vitaminas ao organismo. Óleos, margarinas e banha são fontes de lipídio.

Hábito Intestinal: Maneira de funcionamento do intestino, freqüência de evacuações, consistência das fezes.

Hidratação: Introdução de água no organismo.

Hiper: Prefixo de origem grega que significa acima e indicando um excesso, um aumento ou uma posição superior Ex: Dieta hipercalórica ( com maior quantidade de calorias ).

Hipo: Prefixo de origem grega significando abaixo e indicando insuficiência, diminuição ou posição inferior. Ex: Dieta hipoproteíca ( com menor quantidade de proteína ).

Índice De Massa Corporal - (IMC): é a relação do peso ( em quilogramas ) sobre a altura ( em metros ) ao quadrado que classifica o estado nutricional.

IMC = Peso dividido pela Altura2

Ingestão Hídrica: Quantidade de líquidos ingeridos num determinado período de tempo.

Jejum: Estado de uma pessoa que não pode consumir alimento ou água ou qualquer bebida, por um determinado tempo.

Jejunostomia: Orifício ( abertura ) na região da barriga por onde se passa um tubo flexível ( sonda ) que alcança uma parte do intestino para alimentar uma pessoa que não pode ou não consegue se alimentar pela boca.

Macronutrientes: São nutrientes necessários ao organismo em maiores quantidades. Exemplos de macronutrientes, são os carboidratos, proteínas e lipídios. A unidade de medida é o grama ( g )

Metabolismo dos Alimentos: Conjunto de modificações químicas necessárias para a produção de energia

Metabolismo Basal: Quantidade mínima de energia que o corpo gasta em repouso e estado de jejum ( para manter a temperatura corpórea, respiração, transpiração, circulação ).

Micronutrientes: Nutrientes necessários ao organismo em pequena quantidade Exemplos de micronutrientes são: Vitaminas e sais minerais. A unidade de medida é miligrama ou micrograma.

Nutrição: Ciência que estuda os alimentos e suas relações com o organismo.

Nutrientes: Substâncias essenciais presentes nos alimentos, fundamentais para o bom funcionamento do organismo. Exemplos de nutrientes são carboidratos, lipídeos, proteínas, vitaminas e sais minerais.

Obesidade: Excesso de tecido adiposo em relação à massa corpórea magra.

Obstipação: Dificuldade no esvaziamento do intestino. Popularmente conhecida como prisão de ventre ou "intestino preso". As matérias fecais tornam-se duras e compactas o que ocasiona uma evacuação dolorosa. Entre as causas da prisão de ventre estão a alimentação inadequada, irregularidade de evacuação, falta de exercício físico e abuso no uso de laxativos a longo prazo. A obstipação é raramente grave, a não ser que resulte de uma doença orgânica.

Porção: Quantidade limitada de alguma coisa Ex: porção de um alimento em gramas ( carne - 100 g, arroz - 150 g ). É variável conforme o tipo de alimento e a forma em que ele se apresenta ( cru, cozido, assado ou frito ).

Pregas Cutâneas: Medidas feitas em algumas partes do corpo ( barriga, costas, braço ) verificadas com o auxílio de um aparelho tipo "pinça" chamado adipômetro para quantificar a gordura corporal.

Quilocaloria: (Kcal) - Energia necessária para elevar em um grau centígrado a temperatura de um quilograma de água.

Refeição: Conjunto de alimentos que são consumidos a determinadas horas do dia.

Regurgitação: Vômito sem esforço que se verifica nos lactentes ( crianças que mamam ) ou em certas doenças do esôfago e do estômago.

Sobrepeso: Peso desproporcional a altura.

Sonda nasogástrica ou nasoenteral: tubo flexível ( tipo mangueira, bem fina ) introduzido pelo nariz que percorre o esôfago até o estômago ou intestino para alimentar uma pessoa que não pode ou não consegue se alimentar pela boca.

Vômito: Descarga de conteúdo do estômago através da boca. A ingestão de alimentos contaminados ou em quantidade excessiva situa-se entre as causas mais freqüentes de vômitos.