img imprensa1

Morre José Lauro de Araújo Ramos, Professor Emérito da Medicina

Morreu no dia 16 de abril, José Lauro de Araújo Ramos, Professor Emérito da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP).

jose lauroO professor José Lauro graduou-se em Medicina pela FMUSP na 45ª turma, em 1954, tendo realizado a seguir residência médica no Hospital das Clínicas (HC) até 1956. Especializou-se em prematuros na França. Foi o primeiro Professor Titular de Pediatria Neonatal pelo Departamento de Pediatria da FMUSP, importante referência de conhecimento científico em Pediatria, pesquisador e pioneiro no desenvolvimento da Neonatologia no departamento e no Brasil.

Ao longo de suas atividades acadêmicas no Departamento de Pediatria, também exerceu cargos administrativos, como a chefia do Berçário Anexo à Maternidade do Hospital das Clínicas e de diretor do Serviço de Pediatria Neonatal do Instituto da Criança.

Uma edição especial do boletim do Instituto da Criança (ICr) relembra sua trajetória.

Fonte: Jornal da USP, com informações da Assessoria de Comunicação da FMUSP, 16/4/2018.

Comunicado: Manifestação sobre a CPI da Fosfoetanolamina

O Conselho Deliberativo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, ao tomar ciência do relatório final da CPI da Fosfoetanolamina, vem a público informar que:

- a pesquisa foi demandada e financiada pelo governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, para que fosse conduzida pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, o que foi pronta e rigorosamente atendido pelo referido Instituto;

- a pesquisa foi realizada de acordo com os mais exigentes protocolos científicos nacionais e internacionais, dentro dos mais elevados padrões éticos e científicos adotados pela Faculdade de Medicina da USP e pelos órgãos reguladores de pesquisa clínica do Brasil. A pesquisa foi acompanhada por diferentes instâncias, como a Comissão de Ética e Pesquisa da FMUSP e a Comissão Nacional de Ética em Pesquisas (CONEP).

- foram os resultados da pesquisa, que demonstraram não haver benefício clínico com o uso da fosfoetanolamina, e, portanto, no interesse dos próprios pacientes, que levaram à suspensão da inclusão de novos casos no estudo;

- nesse sentido, reiteramos o total apoio ao professor Paulo Hoff, investigador principal da pesquisa, que sempre, e mais uma vez, seguiu as exigências éticas e o mais absoluto rigor científico, como, de resto, tem feito ao longo de toda a sua carreira, com reconhecimento dos maiores centros de oncologia nacionais e internacionais;

- durante todo o tempo, o ICESP adotou uma postura de transparência, para que os estudos pudessem ser acompanhados e verificados durante sua realização;

- vale ressaltar, mais uma vez, que o ICESP conta com uma renomada equipe de profissionais especialistas em pesquisa clínica, reconhecida nacional e internacionalmente justamente por seu rigor e mérito científico e elevados padrões éticos, que busca diuturnamente o melhor para os pacientes oncológicos, como atestam as pesquisas realizadas com os próprios pacientes, seus familiares e a comunidade científica. Por tudo isso, possui acreditações nacionais e internacionais e foi reconhecido pela população, em pesquisa de satisfação com usuários do SUS, como o melhor hospital público da cidade de São Paulo;

- mais uma vez, em nome da transparência e do interesse público, a instituição se coloca à disposição para fazer quaisquer esclarecimentos que forem necessários.

Conselho Deliberativo do Hospital das Clínicas da FMUSP

HC e os seus 74 anos

hcEm 19 de abril de 1944, iniciava-se uma história promissora de excelência. Nascia o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), um hospital-escola que logo se tornou o maior complexo hospitalar da América Latina.

Hoje, o HCFMUSP se mantém entre os gigantes e, às vésperas da comemoração de seus 74 anos, afirma os seus valores de ética, humanismo, responsabilidade social, pluralismo, pioneirismo e compromisso institucional. Em 2018, seguindo sua trajetória de sucesso, grandes já foram os seus feitos:

Transplante inédito de fígado em paciente com diagnóstico de hepatite fulminante provocada por febre amarela, em 29 de dezembro de 2017, o que possibilitou que o procedimento fosse realizado em outros pacientes em janeiro deste ano, e que outras instituições do País recebessem o treinamento da equipe do HC para replicar o procedimento.

Inauguração do Bloco III do InCor – Instituto do Coração, com Hospital-Dia, Central de Endoscopia Digestiva e Respiratória, Unidade de Internação do Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, com 24 novos leitos, em março.

Ainda em março, em sessão solene no Palácio 9 de Julho, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo homenageou o Superintendente do HCFMUSP, Engº. Antonio José Rodrigues Pereira, com a outorga do Colar de Honra ao Mérito Legislativo.

Lançamento da Cartilha Compliance em edição impressa - fruto do trabalho de uma comissão, que se aprofundou no estudo do ‘compliance’ e se torna um marco da Instituição em garantir as melhores relações profissionais corporativas, orientando seus colaboradores sempre de acordo com a ética e a transparência.

Implementação do sistema de gestão documental, o SPdoc - Sistema de Gestão Documental. Trata-se de um instrumento informatizado para cadastro dos documentos administrativos produzidos e recebidos pelo hospital e que substituirá o atual GD.

Mais recentemente, no início deste mês, entrega das instalações do Hospital Estadual de Suzano, localizado no Bloco C do HAS - Hospital Auxiliar de Suzano, unidade de retaguarda do Complexo HCFMUSP.

E não para por aí. Ainda neste semestre, o HC mais uma vez será o único hospital público com estande na Feira Hospitalar, de 22 a 25 de maio, no Expo Center Norte. Durante a Hospitalar 2018, o Hospital das Clínicas inovará com uma programação recheada de palestras, a serem realizadas em espaço reservado no próprio estande.

Além de agradecer aos colaboradores por manterem este gigante em pé, o HC convida a todos a celebrar todas essas realizações. Uma salva de palmas para o HC!

Novos gestores no Hospital Universitário da USP

 

hu1Com experiência anterior em cargos relevantes no Sistema FMUSP-HC, o Professor Associado do Departamento de Ortopedia e Traumatologia e do Departamento de Clínica Médica (Geriatria), Prof. Dr. Luiz Eugênio Garcez Leme é o novo Superintendente do Hospital Universitário (HU) da USP. Por sua vez, o Dr. Walter Cintra Ferreira Junior assume a função de Assessor Técnico na nova equipe de comando.

Ambos vieram do IOT – Instituto de Ortopedia e Traumatologia e já passaram também por funções de relevo em outras unidades do HCFMUSP e em órgãos da saúde na área pública municipal e federal.

O HU recebe 2000 alunos por ano, em mais de 50 disciplinas de seis unidades da USP, acolhendo importantes estudos epidemiológicos e atendendo servidores, alunos e docentes, seus dependentes e a comunidade da região do Butantã.

hu2A palavra do novo Superintendente do HU

O novo Superintendente, Prof. Dr. Luiz Eugênio Garcez Leme, analisa as condições adversas dos últimos anos vividas pelo HU, como a crise financeira pela qual passou a USP, e observa:

Recursos Humanos - “Os principais desafios relacionam-se à possibilidade de reposição de claros entre os médicos, principalmente pediatras, anestesistas e clínicos, bem como de pessoal de enfermagem, particularmente técnicos de enfermagem. Torna-se, assim, necessário que se estruture uma política de recursos humanos que permita ao hospital refazer seus quadros de maneira rápida e ágil”.

Atenção local – “Negociações foram e estão sendo desenvolvidas junto à Secretaria de Saúde do Município para a viabilização da implantação rápida de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) nas comunidades de abrangência do Hospital Universitário, particularmente na comunidade São Remo, o que permitiria ao HU receber os pacientes de fato referenciados com melhor possibilidade de assistência e de ensino na área de emergência”.

Ensino – “Uma das maiores contribuições que o HU pode oferecer aos alunos da USP é a vivência concreta da interprofissionalidade na atenção à saúde. O fato de ser uma estrutura de atenção de média complexidade permite aos alunos ter uma vivência de saúde que não é fácil de se obter em hospitais terciários. Esperamos que a recuperação da capacidade de atenção do hospital possa ser rapidamente conseguida, permitindo plena possibilidade de ensino aos alunos”.

Solução - “A possibilidade de contratação de emergência de profissionais por tempo determinado, já existente em outras experiências da própria Universidade, poderia dar algum alívio temporário, mas não representa uma solução definitiva. Creio que a Universidade precisará rever sua política de recursos humanos no tocante ao pessoal técnico de saúde para que o HU possa vir a ter uma solução a médio/longo prazo”.

hu3Assessor Técnico do HU destaca parceria com HCFMUSP

Com atuação anterior como Diretor Executivo do IPq - Instituto de Psiquiatria e Diretor Executivo do IOT - Instituto de Ortopedia e Traumatologia do HCFMUSP, o Dr. Walter Cintra Ferreira Junior - Assessor Técnico da Superintendência do HU - assume a nova função, lembrando que medidas administrativas de contenção de despesas tomadas nos últimos anos no HU afetaram o clima organizacional:

Desafio – “O primeiro desafio será o de restaurar o orgulho de ser HU nas pessoas que nele trabalham, estudam, ensinam, pesquisam e são tratadas. Isto vai se dar através de ações concretas, levadas a cabo pela atual administração, conforme as diretrizes estabelecidas pela atual reitoria da USP e conselho deliberativo do HU, que reafirmaram a condição do hospital de pertencimento à Universidade de São Paulo e de recuperação da sua condição operacional como local de excelência do ensino, da pesquisa e da assistência à comunidade.

Gestão participativa – “Tanto no HCFMUSP como em outras instituições em que trabalhei, tive a felicidade de poder implantar um modelo de gestão participativa, promovendo a integração e consequente comunicação entre os diversos setores do hospital. Além disso, a participação nos programas de busca da excelência, vividos nesses 11 anos de HC, será com certeza valiosa para adotar no HU um modelo de governança integrado e com base na avaliação de resultados. O HU tem uma tradição de excelência e um corpo de trabalhadores altamente qualificados, por isso, acredito que esta não será uma tarefa difícil.

Recursos – “O HU, como unidade da USP, tem as suas receitas oriundas do orçamento, que é consequência da arrecadação de impostos e que, por sua vez, depende do desempenho da economia. Por outro lado, creio que temos uma grande oportunidade de promover algumas medidas administrativas e operacionais que podem promover ganhos de escala e eficiência”.

Parceria com HCFMUSP – “Uma dessas medidas será, com certeza, a parceria com o Hospital das Clínicas na realização, por exemplo, de licitações, aumentando o poder de negociação junto a fornecedores e prestadores de serviços. Também na área assistencial pode haver ganhos para ambas as instituições, através do fortalecimento do fluxo de referência e contrarreferência entre o HU e o HCFMUSP”.

 

CSS Internas